Domingo, 25 de Junho de 2017

PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA

Lido 6650 vezes
Avalie este item
(0 votos)

 HISTÓRICO

MarcelinoFoi ainda no ano de 1927, que o Pe. Fidélis Willy MS foi ao sul do Brasil, na esperança de colher informações mais detalhadas em vista da fundação da Escola Apostólica. Saindo de São Paulo, visitou alguns lugares da Região Sul do Brasil até chegar ao vilarejo chamado Estação Uruguai, nas proximidades do Rio Uruguai, divisa entre os Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

De volta a São Paulo, Pe. Fidélis fez um relato da viagem ao Conselho Regional dos Missionários Saletinos, que por sua vez decidiu enviar o Pe. Agostinho Poncet MS à Estação Uruguai para exercer o ministério sacerdotal.

Pe. Poncet logo sentiu-se influenciado a deixar a estação Uruguai quando recebeu boas propostas chegadas de Marcelino Ramos, uma vila situada na outra margem do Rio Uruguai, no Rio Grande do Sul.

Havia conversações entre representantes do povoado e Dom Ático Eusébio da Rocha, Bispo da Diocese de Santa Maria, a que Marcelino Ramos pertencia. Dom Ático demonstrava pleno consentimento em fundar a nova Paróquia, desde que houvesse padre para servi-la.

Depois de todo um processo de conversação entre o Bispo e os Padres Superiores, decidiu-se, enfim, que os saletinos se estabeleceriam em Marcelino Ramos para assumir a nova Paróquia e fundar a Escola Apostólica.

Finalmente, Marcelino Ramos foi elevada à Paróquia em 12 de março de 1928, sob o título de São João Batista. No dia 02 de julho do mesmo ano, iniciou-se oficialmente a tão sonhada Escola Apostólica, em outras palavras, o primeiro seminário saletino no Brasil. Durante todos esses anos a paróquia sempre esteve a cargo dos missionários saletinos.

A Paróquia sentiu ao longo de sua história, a saída das Irmãs Vicentinas que trabalhavam no Hospital local e das Irmãs de São José que dirigiam o Colégio, mas viveu a alegria de receber as Irmãs dos Santos Anjos que se dedicam ao cuidado de menores em situação de risco.

PRINCIPAIS FESTAS

Há 22 anos, por ocasião da festa de São João Batista, padroeiro da Paróquia, realiza-se a tradicional JOANPEPA, festa de integração das etnias, que faz uma homenagem aos quatro principais santos do mês de junho:

São João, Santo Antonio, São Pedro e São Paulo.

A festa atrai muitos turistas, numa época chamada de baixa estação, onde é menor o fluxo de turistas em Marcelino Ramos, também chamada de cidade das águas, por causa do balneário de águas termais.

Destacamos ainda a recente festa do Divino Espírito Santo, iniciada há seis anos. Realizada no Domingo de Pentecostes, a festa reúne centenas de fiéis de Marcelino e de municípios vizinhos, numa solene missa em louvor ao Espírito Santo.

 

Última modificação em Terça, 24 Março 2015 15:31

Mais Lidas

O Tempo Comum

05 Jun 2017 Notícias Salette